Serviço de Estrangeiros e Fronteiras

Português
Português

Portugal participa em ação conjunta da EUROPOL no âmbito do tráfico de seres humanos

Portugal, através do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), foi um dos 20 países que participaram no primeiro ‘Hackathon THB’, realizado nos Países Baixos e coordenado pela EUROPOL. Tratou-se de uma ação conjunta que identificou, em fontes abertas, 11 suspeitos da prática do crime de tráfico de seres humanos e 45 possíveis vítimas.

Com o propósito de identificar situações passíveis de configurar o crime de tráfico de pessoas para exploração sexual, em particular de cidadãos ucranianos, foram feitas pesquisas na “dark web”, através da navegação em fóruns dedicados e em redes sociais como: Facebook, Instagram, Telegram e Twitter, bem como pesquisa na surface web.

Esta ação conjunta reuniu, na Academia de Polícia neerlandesa, em Apeldoorn, 85 especialistas de diferentes polícias europeias e permitiu uma troca de conhecimento, experiência e tecnologia para um melhor mapeamento destas redes criminosas que usam o ambiente online para explorar os mais vulneráveis.

Principais resultados:
• 114 plataformas online monitorizadas, das quais 30 relacionadas com cidadãos ucranianos;
• 53 plataformas online verificadas com suspeita de ligações ao tráfico de seres humanos, das quais 10 relacionadas com refugiados ucranianos vulneráveis;
• Verificadas 5 plataformas online ligadas ao tráfico de seres humanos, das quais 4 relacionadas com exploração sexual infantil na “dark web”;
• 11 suspeitos de tráfico de seres humanos identificados, 5 dos quais relacionados com refugiados ucranianos vulneráveis;
• 45 possíveis vítimas identificadas, das quais 25 de nacionalidade ucraniana;
• 20 plataformas identificadas com a prática do crime de tráfico de seres humanos identificadas para investigação e monitorização;
• 80 nomes de pessoas/utilizadores verificados, dos quais 30 relacionados com a possível exploração de cidadãos ucranianos vulneráveis.

Países Participantes: Alemanha, Áustria, Albânia, Bélgica, Dinamarca, Eslovénia, Eslováquia, Espanha, França, Finlândia, Grécia, Hungria, Lituânia, Países Baixos, Portugal, Polónia, Roménia, Suécia, Reino Unido e Ucrânia.

A Europol coordenou esta ação conjunta e facilitou o intercâmbio de informação entre os países participantes. Prestou, ainda, apoio analítico e operacional durante toda a semana em que decorreu a operação e facilitou o intercâmbio de comunicações em tempo real entre as autoridades policiais participantes.
Estas ações conjuntas da Europol são implementadas como parte da plataforma da UE contra ameaças criminosas – o EMPACT –, por forma a melhorar as sinergias entre as diferentes autoridades policiais na luta contra o crime grave e organizado.

Política de privacidade e cookies