Serviço de Estrangeiros e Fronteiras

Português
Português

SEF faz buscas em Mafra

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) constituiu, hoje, arguidos um homem de 29 anos de idade e a empresa de que é sócio-gerente, por indícios da prática dos crimes de auxílio à imigração ilegal, angariação de mão de obra ilegal, utilização de atividade de cidadão estrangeiro em situação irregular, falsidade informática e falsificação de documentos.

No âmbito da operação, o SEF realizou, ainda, duas buscas domiciliárias e uma busca em escritório de contabilidade, na zona de Mafra, em cumprimento de mandados judiciais.

A operação decorreu no quadro de uma investigação em curso no SEF, sob coordenação do Ministério Público de Sintra, que tem por alvo o arguido que alegadamente se dedica à regularização fraudulenta de imigrantes, a troco de elevadas quantias monetárias.

Através da emissão de contratos de trabalho de falso teor, e fazendo registos na Segurança Social e na Autoridade Tributária, terá simulado relações de trabalho inexistentes a largas dezenas de cidadãos estrangeiros. 

O arguido e mandatário dos estrangeiros declarou, ainda, locais de residência permanente em Portugal, sabendo que os estrangeiros residem e permanecem fora do território nacional.

Boa parte dos imigrantes que conseguiram regularizar-se através do arguido, residem e trabalham na Bélgica, cujas autoridades cooperaram ativamente na investigação em curso.​

Na sequência da operação foram apreendidos documentos e meios informáticos que constituirão prova dos crimes em investigação.​

Política de privacidade e cookies